• Nov
    • 27
    • 2014

Bora brincar ao Banco Mau?

Revista Sábado
Por: Joana Carvalho Fernandes

Há um Dono Disto Tudo, um Banco do Pai&Filho, uma Rio Frouxo SGPS, uma Herdade dos Pobrezinhos e um BESA Me Bank. Lembra-lhe o Grupo Espírito Santo e o banco da família com o mesmo nome? Lembra bem. Vem Aí o Banco Mau é um novo jogo de cartas que até pode ser útil à Comissão de Inquérito, defendem os criadores. Não porque traga informação nova ou documentos confidenciais, mas, pelo menos, para entreter os deputados nos tempos mortos, sugerem os donos da Tabletip Games.

Talvez seja melhor usar um dos intervalos da comissão para, primeiro, ir às compras: para jogar o Vem Aí o Banco Mau precisa de ter o Vem Aí a Troika, lançado em 2012. Já nessa altura, Carlos Mesquita tinha um caderno de capa preta, reservado a ideias para jogos. Foi aí que, a 19 de Agosto, duas semanas depois do fim do BES, fez os primeiros apontamentos sobre o tema – criou a carta do Banco do Pai&Filho, por exemplo. Dias depois enviou um email aos quatro sócios – Marco Vala, Pedro Santos, André Pereira e Filipe Preto, que, como ele, não se dedicam em exclusivo à empresa de jogos. “O tema do Banco Mau encaixava no da Troika, que já planeávamos expandir.

 

Ver artigo em PDF

Read More →
    • Nov
    • 27
    • 2014

“Vem aí o Banco Mau”. Agora já pode brincar às offshores

O jogo foi criado pela Tabletip Games e é o segundo lançamento da marca que se estreou com “Vem aí a Troika” em 2012.

Estamos na Portugalândia, país onde se fazem grandes manobras obscuras no mundo das finanças. As associações às notícias que têm feito capas de jornais em Portugal são inevitáveis, mas desta vez a experiência não passa de um jogo de tabuleiro.

O “Vem aí o Banco Mau” é o jogo que quer pôr os portugueses a manobrar dinheiro de off-shores e fazer jogadas financeiras menos legais.

No jogo, é possível escolher uma das personagens disponíveis: o poderoso líder Dono Disto Tudo, que controla os seus próprios grupos e distribui favores e dinheiro, existe também o Lírico e o Inseguro, bem como grupos que participam na rede Pai & Filho, como por exemplo o Tchau Telecom e a Mãe de Todas as Holdings.

Os jogadores vão poder guardar dinheiro em paraísos fiscais, criar redes de influência, sendo que quanto mais manobras, mais hipóteses tem de sair vencedor.

O jogo foi criado pela Tabletip Games e é o segundo lançamento da marca que se estreou com “Vem aí a Troika” em 2012.

Read More →
    • Nov
    • 27
    • 2014

A seguir à Troika “Vem aí o Banco Mau”

“Vêm aí o Banco Mau” é o jogo que vai por os portugueses a manobrar dinheiro de offshores a fazerem jogadas obscuras no mundo das finanças. Criado pela Tabletip Games, é o segundo lançamento da marca que se estreou com “Vem aí a Troika” em 2012.

Passa-se na Portugalândia e podem jogar até cinco jogadores.

A grande figura, o poderoso líder Dono Disto Tudo, controla os seus próprios grupos e distribui favores e dinheiro. Entram também “o Lírico”, “O Inseguro” e grupos que participam na rede “Pai & Filho”, como por exemplo o “Tchau Telecom” e a “Mãe de Todas as Holdings”.

Os jogadores vão poder simular ações na alta finança, abusar do dinheiro em offshores e fazer pressão sobre grupos de interesse numa sátira aos escândalos financeiros e políticos que têm assombrado as altas esferas do país.

 

Ler notícia

Read More →
    • Nov
    • 27
    • 2014

Novo jogo vai por portugueses a manobrar dinheiro de offshores

A Tabletip Games, empresa criadora do jogo “Vem aí a Troika”, que bateu recordes de vendas durante o Natal de 2012, acaba de lançar o novo jogo “Vêm aí o Banco Mau” que vai por os portugueses a manobrar dinheiro de offshores a fazerem jogadas obscuras no mundo das finanças.
Trata-se de uma sátira que, mais uma vez, se passa na Portugalândia e o novo jogo é uma expansão do anterior, onde a confusão aumenta podendo jogar até cinco jogadores, os quais podem enredar-se em manobras de bastidores para ganhar poder.

Também aparece o poderoso líder Dono Disto Tudo, que controla os seus próprios grupos e distribui favores e dinheiro. Há quem se aproveite dele para ganhar o jogo ou quem esteja pronto para lhe puxar o tapete, mas na Portugalândia ninguém escapa à sua teia.

 

Ler mais

Read More →
    • Nov
    • 27
    • 2014

Banco Mau já tem um jogo de tabuleiro

‘Vem aí o Banco Mau’ é o mais recente jogo de tabuleiro lançado pela empresa criadora do ‘Vem aí a Troika’.

Pôr os portugueses a manobrar dinheiro de off-shores e a fazerem jogadas obscuras no mundo das finanças é o objetivo do jogo de tabuleiro ‘Vem aí o Banco Mau’, que acaba de ser lançado pela Tabletip Games, empresa que em 2012 criou o jogo ’Vem aí a Troika’.

Trata-se de uma sátira e uma extensão do jogo anterior, decorrendo ambos na Portugalândia, país onde a confusão está a aumentar, com cada vez mais manobras de bastidores para ganhar poder.

 

Ler mais

Read More →
    • Nov
    • 26
    • 2014

Quem quer brincar ao Banco Mau e ao Dono Disto Tudo? Agora já pode

Em 2012, o jogo “Vem aí a Troika” correu os noticiários do mundo. Agora, os cinco criadores portugueses têm um novo desafio. Chama-se “Vem aí o Banco Mau” e inspira-se no BES e em Ricardo Salgado.

Os líderes sentam-se à mesa. Discutem como criar teias de influências, guardar dinheiro em paraísos fiscais e, claro, ganhar eleições, Quanto mais trafulhice fizer, mais hipóteses tem de vencer… o jogo. Depois de “Vem aí a Troika!”, a portuguesa Tabletip Games lançou agora “Vem aí o Banco Mau!”, uma extensão do primeiro jogo que correu o mundo, desta vez com inspiração na crise do Banco Espírito Santo (BES).

“Vem Aí o Banco Mau!” introduz novos líderes e grupos no jogo, o que permite mais um jogador, até um máximo de cinco. Entre as novas cartas há uma que se destaca. O poderoso “Dono Disto Tudo” controla os seus próprios grupos e joga à margem dos outros jogadores, ganhando dinheiro e distribuindo favores. O objetivo do jogo continua a ser o mesmo do “Vem aí a Troika!”, mas agora os jogadores têm de manter o “Dono Disto Tudo” debaixo de olho para a bancarrota iminente não se precipitar.

 

Ver notícia

Read More →
    • Fev
    • 17
    • 2013

It’s All in the Cards

International Herald Tribune
February 15, 2013

LISBON — “We’re sick of hearing about the crisis, but we do like talking politics,” said Vincent, a 25-year-old Portuguese marketing student, as he, his friends Vincent and Diogo, and I gathered in a café in the upscale Lisbon neighborhood of Restelo to play cards.

The name of the game was “Vem Aí A Troika,” or “Here Comes the Troika.” It’s a card game with a darkly comic message about the European Union, International Monetary Fund and European Central Bank, and their hand in Portugal’s economic crisis.

When it came out in November, its creators, one of whom is a former university math professor, promised: “Now you, too, can bring the country to ruin.” Taking those words to heart, on Wednesday afternoon we decided to sidle up to the crisis with satire.

Poverty has spiked in Portugal, occasioned by a rise in the cost of living and steady drops in wages as well as dwindling employment. Vigorous protests last fall forced the conservative government to beat an uncharacteristic retreat from further increasing taxes on the middle class.

Read more

Read More →
    • Dez
    • 18
    • 2012

El nuevo juego: ‘Aquí viene la troika’

El País Internacional
2012-12-18

Hay un novedoso juego de cartas titulado Aquí viene la troika, que se vende ya en algunas tiendas de Lisboa, y que, en resumen, consiste en lo siguiente: los jugadores tratan de poner a buen resguardo los millones adquiridos gracias a sus influencias, intentan ganar elecciones y prueban a pone

rse a salvo antes de que una carta maléfica aparezca en la mesa y lo desbarate todo: la de tres hombres de negro con cara de pocos amigos, la troika, que se queda con todo. Y hay un anuncio de una nueva tarjeta de crédito que permite fraccionar el pago de las compras navideñas en tres meses que ha sido reproducido en los paneles en los centros comerciales y que reza irónicamente: “Como se entere la troika…”. Es decir: que no sepan que a pesar de todo nos gastamos el poco dinero que nos queda (o que nos prestan). [...]

Read More →
    • Dez
    • 16
    • 2012

Exigimos una versión española de Ahí llega la Troika

El Blog Salmón
2012-12-16

Existe una imagen de los portugueses asociada a la saudade, al fado, que los retrata como tristes y melancólicos. Supongo que su sentido del humor es distinto al nuestro, y y es posible que en algunos puntos se note una cierta influencia británica., con un humor ácido y que roza lo negro. Pero, entre nosotros, ojalá importemos su Ahí llega la Troika, un juego de mesa que no puedo calificar más que de oportuno.
En el se nos ofrece la posibilidad de llevar a la quiebra a un país. Representando a un grupo de interés, tenemos la posibilidad de tejer nuestras redes clientelares, de ganar elecciones, de cobrar sobornos y llevarnos el dinero a un lugar más seguro que el que nosotros mismos estamos gestionando, etc. Todo ello con continuas alusiones a personajes populares del país vecino. El que tenga más puntos cuando aparezca la carta de la Troika es el que se lleva el gato al agua.
Observo que ya se está estudiando la posibilidad de una adaptación al caso español, que rezo que sea lo menos partidista posible para que la disfrutemos todos en la medida de lo posible, y no sólo en función de nuestras filias y fobias.
Se suele decir que el humor, la risa, es un mecanismo de defensa para superar una situación de stress. Sin duda, el stress que deben estar sufriendo nuestros vecinos lo estamos empezando a comprender en nuestra piel de toro.
Y tú, ¿también quieres quebrar tu país?

Read More →